Telefone/WhatsApp: (84) 3412-4414

‘Chacina de Punaú’: delegado diz que menina de 4 anos foi morta no colo da mãe


Postado em 12 de fevereiro de 2020 - 8:31h

Uma chacina chocou os moradores da Vila de Panaú, no Litoral Norte do estado, no último fim de semana. Uma criança de apenas quatro anos esteve entre as vítimas. A menina Hyslla Beatriz da Silva Araújo morreu após ser ferida na cabeça. Além dela, o tio e o padrasto também morreram. O delegado que investiga o caso, em entrevista à TV Tropical, trouxe alguns detalhes sobre a investigação.

“Nós acreditamos que a criança estava no colo da mãe. E, para se defender, numa atitude de reflexo, a mulher teria posto a criança na direção dos tiros”, relatou João Paulo Cabral, delegado da Polícia Civil que investiga o caso. De acordo com as investigações, pelo menos três criminosos teriam participado da chacina. Dois teriam entrado na casa e um teria permanecido fora, no carro.

Durante a ação, os homens usaram armas de calibre 12, uma munição de alto poder de destruição. O alvo principal deles teria sido Leonardo da Silva Lima, de 22 anos, um condenado da justiça que usava tornozeleira eletrônica. O rapaz morreu ainda no local do crime. “Essa vítima esteve presa. Por isso, uma das suspeitas é de que se trate de uma guerra de facção. Disputa pelo tráfico”, disse o delegado.

A pequena Hyslla lutou pela vida. Ela chegou a ser socorrida para o Hospital de Touros e depois transferida para a UTI Pediátrica do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. Mas não resistiu e faleceu no início dessa segunda-feira. Quem também morreu na unidade foi o tio dela, Deymerson Vinícius da Silva, de 16 anos. A mãe de Hyslla Rilvania, Bianca Eucilio da Silva, de 20 anos, estava em estado grave na UTI após passar por cirurgia.

O delegado revela que a investigação do caso está dificultada por falta de testemunhas que levem a polícia aos homicidas da Chacina de Punaú. “Praticamente ninguém quer falar. O irmão foi intimado, mas não compareceu. Nenhuma hipótese, a princípio, está descartada”, disse João Paulo Cabral.

Confira a matéria:

Fonte: Portal da Tropical