Telefone/WhatsApp: (84) 99911-9627

Governo do RN conclui proposta da Reforma da Previdência e maior alíquota cai para 16%


Postado em 13 de fevereiro de 2020 - 19:35h

A equipe econômica do Governo do Rio Grande do Norte concluiu o texto-final da proposta de Reforma da Previdência, em reunião com entidades representativas de servidores de carreira do Estado nessa quarta-feira (12). Na ocasião, um acordo foi firmado e algumas reivindicações foram atendidas. Entre elas, a redução da maior alíquota, que caiu de 18% para 16%.

“A minuta final aprovada em acordo com diversas entidades e associações que mantiveram o diálogo com o Governo do Estado representa muitos avanços diante da proposta do Governo Federal. O texto é mitigado em diversos pontos, um dos principais é a alíquota que a reforma federal estabelece, de até 22%, e que nós conseguimos reduzir para 16%”, destacou o presidente do Instituto de Previdência Social (IPERN), Nereu Linhares.

De acordo com o Estado, o texto-final traz um impacto reduzido para os menores salários do funcionalismo público estadual e mantém a taxa de isenção para os inativos que recebem até R$ 2.500. “Este processo de negociação durou quase dois meses, o que é característica desse governo de diálogo e transparência. Iniciamos o processo dialogando com todas as categorias. No entanto, algumas entidades abandonaram as conversas, mas seguimos o processo de diálogo com as demais”, disse o secretário de Estado de Tributação, Carlos Eduardo Xavier. E continuou: “Hoje, por exemplo, definimos questões importantes e conseguimos construir um texto que, comparando com outras reformas que estão sendo feitas pelo país, atende o lado do estado e minimiza os impactos para o servidor público”. Ainda de acordo com ele, o projeto deve ser enviado nesta quinta-feira (13) para a Assembleia Legislativa.

O principal objetivo da reforma da previdência, segundo o Governo, é diminuir o aporte mensal que é transferido da conta única do tesouro estadual para pagamento de inativos e pensionistas, além de ser uma prerrogativa para que o Rio Grande do Norte possa ser beneficiado pelo Plano de Equilíbrio Financeiro (PEF) do Governo Federal.

Fonte: Portal da Tropical