Telefone/WhatsApp: (84) 3412-4414

Autódromo de Interlagos completa 80 anos com futuro indefinido


Postado em 12 de maio de 2020 - 6:57h

Com o futuro indefinido, o autódromo José Carlos Pace, conhecido como Autódromo de Interlagos, na capital paulista, completa hoje (12) 80 anos de sua inauguração. Conhecido mundialmente em razão dos grandes prêmios de Fórmula 1, disputados oficialmente no local desde 1973 – com exceção dos anos de 1978 e de 1981 a 1989, quando ocorreram no Rio de Janeiro – Interlagos vive um momento de indefinição: pode deixar de contar, a partir de 2021, com as corridas da principal categoria do automobilismo mundial.

A administração do autódromo também está com o futuro incerto. A prefeitura de São Paulo apresentou duas vezes, desde o fim de 2019, o edital de concessão à iniciativa privada do Complexo Interlagos. No entanto, o Tribunal de Contas do Município (TCM) concluiu que o certame não tinha condições de ser realizado, devido a uma série de detalhamentos não apresentados pelo governo municipal, e o leilão está suspenso desde o fim de abril.

O contrato do autódromo paulistano com a organizadora do Campeonato Mundial de Fórmula 1 termina em 2020 e não foi renovado, ou seja, até o momento não há garantia de que a corrida continuará a ocorrer na capital paulista a partir do ano que vem. Em maio do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro chegou a anunciar que o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 passaria a ser disputado no Rio de Janeiro a partir de 2021 – decisão que ainda não foi tomada pela categoria.

Mesmo o Grande Prêmio Brasil de 2020, em Interlagos, está ameaçado de não ocorrer em razão da pandemia do novo coronavírus. Originalmente agendada para o feriado de 15 de novembro, a etapa brasileira em São Paulo sequer começou a vender ingressos, o que tradicionalmente ocorre a partir de março. Os organizadores do GP estão em compasso de espera, aguardando as definições da Fórmula 1 sobre a atual temporada.

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 é um dos principais eventos da capital paulista. Segundo a prefeitura, em 2019 o impacto da corrida no turismo foi de R$ 361 milhões, crescimento superior a 8% frente aos R$ 334 milhões registrados no ano anterior. O público no autódromo também tem aumentado. Foram 158 mil pessoas nos três dias de provas de 2019, contra 150 mil pessoas em 2018.

Fonte: Agência Brasil