Telefone/WhatsApp: (84) 3412-4414

Taxa de transmissibilidade do coronavírus vem caindo no RN


Postado em 29 de junho de 2020 - 14:01h

A taxa de transmissibilidade do coronavírus está diminuindo de forma gradual no Rio Grande do Norte, segundo o Coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) e membro integrante do Comitê científico da pandemia no estado, Ricardo Valentim.

“Já está consolidado que a taxa de transmissibilidade, ela vem caindo de maneira gradual, com algumas variações para cima ou para baixo, mas ela vem de maneira sustentada reduzindo, o que é do curso da pandemia. Esse dado já se consolida há mais de 15 dias, disse ele.

O decréscimo vem sendo apontado em três estudos com aplicações de metodologias diferentes. Segundo Ricardo, seriam os estudos do professor José Dias, feito com modelagem matemática, que apresenta um número de transmissibilidade próxima a um; pelo Lais que também apresenta a redução; assim como no trabalho análise de tendências dos professores Ângelo Roncalli e Quênio Lima apresentando a diminuição. Os três apresentam variações próximas.

A taxa de transmissibilidade corresponde ao total de pessoas que podem ser contaminadas por um único indivíduo durante um determinado período. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), quando esse número está próximo ou menor que um, significa que há um controle da epidemia.

“Se há uma diminuição na transmissibilidade já há alguns dias, algumas semanas até, significa que as pessoas estavam contaminando menos há 10, 14 dias atrás. Lembrando que depois disso teve o Pacto pela Vida, que é um esforço do governo, das prefeituras, com a sociedade para que a gente qualificasse o isolamento social”, disse Petrônio Spinelli, secretário adjunto da saúde no estado.

“O que levou a essa situação, tem que continuar. Esse não é o momento de diminuir o isolamento social. Esse não é o momento das pessoas acharem que liberou geral, porque os números estão melhorando, ao contrário, a nossa luta agora continua a responsabilidade individual e social das pessoas, das instituições, dos órgãos públicos, das prefeituras, do governo do estado para que o que está no decreto efetivamente aconteça”, alertou Spinelli no final da coletiva dada no final da manhã desta segunda-feira (29).

Ricardo também disse que há seis dias vem sendo verificada uma redução na pressão por leitos covid-19 para regulação de pacientes. Porém a procura ainda é alta. Houve uma mudança no perfil da regulação, formando-se duas filas por leitos clínicos e críticos, com isso, a procura por leitos clínicos aumentou. O dado deve continuar em análise.

Fonte: Portal da Tropical