Telefone/WhatsApp: (84) 3412-4414

Eddie Van Halen, um dos maiores guitarristas da história do rock, morre aos 65 anos


Postado em 6 de outubro de 2020 - 20:58h

Eddie Van Halen, o lendário guitarrista e fundador da banda Van Halen, morreu aos 65 anos nesta terça-feira (6) depois de uma longa luta contra um câncer na garganta.

De acordo com fontes do site TMZ, o músico estava internado no hospital St. John na cidade de Santa Monica, nos Estados Unidos. Ele estava acompanhado de sua mulher, Janie, do filho, Wolfgang, e de Alex, seu irmão e baterista da banda.

“Não acredito que tenho de escrever isso, mas meu pai, Edward Lodewijk Van Halen, perdeu sua longa e árdua batalha contra o câncer esta manhã. Ele era o melhor pai que eu poderia ter pedido”, escreveu Wolfgang em suas redes sociais.

“Cada momento que compartilhei com ele no palco e fora dele foi um presente. Meu coração está partido e eu acho que jamais me recuperarei totalmente dessa perda. Eu te amo muito, pai.”

O TMZ afirma que a situação de Eddie piorou nas últimas 72 horas, quando os médicos descobriram que seu câncer na garganta tinha se espalhado para seu cérebro e outros órgãos.

Em 2003, o músico afirmou ter superado um câncer na língua revelado dois anos antes. No entanto, em 2019, o TMZ divulgou que o guitarrista fazia tratamento para um câncer na garganta desde 2014.

Eddie Van Halen foi um dos maiores guitarristas de rock da história e fundou em 1972 junto com o seu irmão, Alex, a banda batizada dois anos depois com o sobrenome deles.

O Van Halen foi uma das bandas mais influentes do hard rock e também do heavy metal. O estilo enérgico e espalhafatoso da banda marcou a cultura dos anos 1980. Em 2007, o grupo entrou para o Hall da Fama do Rock.

Os riffs e solos virtuosos de Eddie viraram referência no rock. Um dos mais marcantes foi em “Eruption”, em que ele ajudou a popularizar o “tapping”, técnica em que as duas mãos são usadas no braço da guitarra.

Em 1983, o Van Halen realizou sua única turnê no Brasil. Com a turnê do disco “Diver Down”, passou por São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Fonte: G1