Telefone/WhatsApp: (84) 99911-9627

Doses do 1º lote da Coronavac chegam ao país em novembro


Postado em 9 de novembro de 2020 - 16:52h

As primeiras doses da vacina Coronavac, desenvolvida a partir da parceria entre o governo do estado de São Paulo e o laboratório chinês, Sinovac, chegam ao país no dia 20 de novembro. A informação foi confirmada pelo governador de São Paulo, João Doria, durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (9) no Instituto Butantan.

As primeiras 120 mil doses chegam dia 20 de novembro no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, com autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e das autoridades sanitárias chinesas.

Até 30 de dezembro, a previsão é de que cheguem ao estado 6 millhões de vacinas. Doria afirmou, contudo, que o estado aguardará a autorização da Anvisa para a aplicação da vacina. “Só será será levada ao público após a autorização”, disse Doria.

De acordo com o governo de São Paulo, a matéria-prima será transportada em bolsas de 200 litros dispostas em containers refrigerados, já que a Coronavac não necessita de temperaturas negativas para seu armazenamento.

Até dezembro de 2020, o Instituto Butantan prevê receber 46 milhões de doses da Coronavac, sendo 6 milhões de doses da vacina prontas para aplicação e outras 40 milhões que serão formuladas na fábrica do Instituto. Outras 15 milhões de doses devem chegar até fevereiro de 2021.

O transporte da matéria-prima usada na vacina será feito por aviões fretados e comerciais para transportar a carga da China até o Brasil.

“Anunciamos que se houvesse uma manifestação clara do Ministério da Saúde poderíamos entregar até maio 100 milhões de doses. Isso está dentro do acordado com a Sinovac”, afirma Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan.

Fonte: R7