Telefone/WhatsApp: (84) 99911-9627

No último dia de vigência do decreto mais rígido, veja o cenário da pandemia no RN


Postado em 5 de abril de 2021 - 7:34h

No último dia de vigência do decreto mais rígido do Governo do Estado, com medidas restritivas e fechamento do comércio não essencial, o cenário da covid-19 no Rio Grande do Norte ainda é crítico. De acordo com os dados da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), neste domingo (4), o RN acumula 199.644 confirmações da doença desde o início da pandemia. O número de mortes é de 4.629.

Do último domingo (28) até hoje, o estado acumulou 7.865 novos casos, o que dá uma média diária de 1.123 casos. A semana de 28 de março a 4 de abril não sofreu tanta alteração no número de novos casos em comparação à semana anterior – de 22 a 28 de março – quando 7.872 novas confirmações foram registradas. Em relação às mortes, o RN perdeu 216 vidas entre 28 de março e 4 de abril. O número é inferior aos 268 óbitos registrados entre 22 e 28 de março.

Na tarde deste domingo (04), às 17h10, a plataforma Regula RN mostrou que a taxa de ocupação geral de leitos críticos é de 97,3%. Especificando por regiões, esse percentual se apresenta da seguinte forma: Metropolitana (95,6%), Oeste (100%) e Seridó (100%).

Ao longo das últimas semanas, com a abertura de novos leitos, o estado tem conseguido reduzir o número de pacientes na fila de espera, que já chegou a ter 140 pessoas. De acordo com a plataforma Regula RN, na tarde deste domingo, 81 pessoas aguardam por vagas para tratar a doença. Desse total, 73 estão na Região Metropolitana de Natal e outros oito na Região Oeste. Dos 393 leitos críticos existentes, 367 estão ocupados, 16 bloqueados e apenas 10 disponíveis. Já para os leitos clínicos, são 308 ocupados, 30 bloqueados e 101 disponíveis, dos 451 instalados.

Novo decreto
O Governo do Rio Grande do Norte publicou, na última quinta-feira (1º), o novo decreto com as medidas de combate à pandemia covid-19. As medidas que constam no documento passam a valer a partir desta segunda-feira (5).

O decreto determina que o toque de recolher volta a ser posto em prática de segunda a sábado das 20h até as 06h do dia seguinte, e em tempo integral nos domingos e feriados. Durante a vigência do novo decreto, fica proibida a venda de bebidas alcoólicas para consumo em ambientes público e coletivo, inclusive restaurantes, lojas de conveniência, praça de alimentação e similares.

O Comércio poderá funcionar, mas sob rígido controle sanitário, limitada a frequência de pessoas a 50% da capacidade do espaço do estabelecimento ou ao limite máximo de uma pessoa por cada cinco metros quadrados, o que for menor. O horário de funcionamento será alternado, conforme proposta das federações empresariais.

Ficam liberadas as aulas presenciais nas escolas até a 5ª série do ensino fundamental, conforme escolha dos gestores e pais ou responsáveis. As demais séries somente poderão ter aulas pelo sistema remoto.

O decreto também flexibiliza o funcionamento de igrejas e academias. Ambas só podem funcionar das 6h às 20h. As celebrações religiosas podem ser realizadas em ambientes coletivos, desde que a ocupação não seja superior a 20% da capacidade, respeitando sempre o limite de uma pessoa por cinco metros quadrados. As academias voltadas para atividades físicas devem observar o limite de 50% da capacidade de suas instalações, ficando sujeitas também à regra da ocupação de espaço dos cinco metros quadrados, e não poderão funcionar nos domingos e feriados enquanto o toque de recolher estiver em vigor.

Outra medida oficializada pelo decreto é a autorização para a disputa de eventos esportivos de futebol profissional, que foi alvo de polêmica e resultou na suspensão do Campeonato Potiguar de 2021. Contudo, para a realização dos jogos, o documento determina que “poderão ocorrer desde que observada a proibição de público nos locais de treinamentos e partidas, bem como a realização de testes em todos os participantes na véspera de cada disputa”.

O decreto começa a valer a partir desta segunda-feira, dia 5 de abril, e terá vigor até o dia 16 de abril.

Vacinação
O Rio Grande do Norte recebeu, na última quinta-feira (1°), o maior carregamento de vacinas contra a covid-19 recebido desde o início do plano de imunização. Foram 149.050 doses de imunizantes da CoronaVac e da AstraZeneca, distribuídos aos municípios para atender idosos, profissionais da saúde e membros das forças de segurança.

A inclusão das forças de segurança como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) foi um pedido encaminhado pela governadora Fátima Bezerra, em nome do Governo do Estado, ao Ministério da Saúde, que atendeu o pleito esta semana.

A carga com 12.250 doses da AstraZeneca e 136.800 doses da CoronaVac, de acordo com o informe técnico do Ministério da Saúde, é destinada à continuidade da vacinação dos idosos, ampliando a cobertura para os potiguares entre 65 e 69 anos, e iniciar a imunização dos membros das forças de segurança, além de garantir a segunda dose para trabalhadores da saúde e idosos acima dos 70 anos.

A orientação ministerial é de que sejam priorizados, entre as forças de segurança, os trabalhadores da segurança que estejam envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes, em resgates e atendimento pré-hospitalar, nas ações de vacinação contra a Covid-19 e no monitoramento das medidas de distanciamento social.

Em Natal, a chegada das novas doses possibilitou a ampliação da faixa etária de vacinação já no fim de semana. Neste domingo, iniciou-se o atendimento às pessoas com 66 anos ou mais. No sábado (3), já havia começado a imunização de pessoas com 67 anos ou mais; e nesta segunda-feira (5) podem se vacinar os idosos a partir dos 65 anos.

De acordo com a plataforma RN Mais Vacina, o RN já recebeu 685.690 doses dos imunizante contra a covid-19, sendo 572.040 da CoronaVac e 113.650 da vacina de Oxford. Além disso, mais de 315 mil pessoas já receberam pelo menos a primeira dose.

Fonte: Portal da Tropical