Telefone/WhatsApp: (84) 99911-9627

Julho Amarelo alerta para luta contra as hepatites virais


Postado em 6 de julho de 2021 - 5:32h

O mês de julho é voltado para chamar atenção em relação às hepatites virais através da campanha Julho Amarelo, que tem como objetivo reforçar as iniciativas de vigilância, prevenção e controle dessas doenças. Julho Amarelo também faz referência à data escolhida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, no dia 28 deste mês.

Nesse período, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) desenvolve algumas atividades educativas na sala de espera dos atendimentos nas unidades básicas de saúde, e também incentiva a testagem de hepatite C durante os atendimentos de rotina, com foco nos maiores de 40 anos, pessoas que passaram por cirurgias, transfusão de sangue antes de 1993, uso de drogas injetáveis e pessoas privadas de liberdade.

O Departamento da Atenção Básica da SMS/Natal, através do Núcleo Municipal de IST/Aids e Hepatites Virais, alerta toda a rede de atenção para essas doenças, por ter característica silenciosa e que geralmente apresenta sintomas após anos de contágio e geralmente durante sua fase avançada.

“As hepatites virais mais comuns são causadas pelos vírus A (HAV), B (HBV) e C (HCV) e atacam o fígado. Quando não diagnosticadas e tratadas precocemente podem causar cirrose ou câncer nos casos mais graves. Por isso é importante fazer a testagem disponível nas unidades de saúde”, indica Emilly Bezerra, coordenadora do Núcleo Municipal de IST/Aids e Hepatites Virais de Natal.

Algumas ações educativas, através dos agentes comunitários, também vêm acontecendo no intuito de alertar sobre medidas de higiene e segurança. No último sábado (03) a equipe de Promoção à Saúde desenvolveu uma ação com refugiados venezuelanos em Natal, tendo como público-alvo os indígenas da tribo Warao. Anteriormente uma ação semelhante também foi realizada na Cadeia Pública de Natal, na Zona Norte. Entre as atividades foram realizadas testagens de HIV, sífilis e hepatites virais dentro da programação do Julho Amarelo. A ação também contou com apoio de outras secretarias.

Fonte: Portal da Tropical