Empresa canadense deve gerar até 1,3 mil empregos com mineração em Currais Novos

Foto: Sandro Menezes/Governo do RN

O vice-governador Walter Alves conduziu, nessa segunda-feira (09), na governadoria, em sua primeira reunião oficial pelo governo do estado, uma reunião com representantes da canadense Aura Minerals, empresa de mineração focada no desenvolvimento e operação de projetos de mineração nas Américas. Durante o encontro foi assinado um Protocolo de Intenções para instalação da empresa, ação que vai fortalecer o compromisso de geração de empregos e sustentabilidade em Currais Novos, no Seridó Potiguar.

“O objetivo do governo do Rio Grande do Norte é esse: gerar emprego e renda. A governadora Fátima Bezerra teve uma dificuldade imensa no governo anterior, mas conseguiu reequilibrar o estado, e agora com a parceria com o governo federal o estado vai alavancar, vai crescer. Nós queremos que as empresas possam vir para que o estado se desenvolva cada vez mais”, disse o vice-governador, Walter Alves, dando boas-vindas aos investidores.

“Aqui no Rio Grande do Norte não temos jazidas gigantes, mas temos uma variedade importante de minérios. No ano passado foi feito um mapa geológico e também um de recursos minerais. Quando vocês começarem a escavar, vão ver que lá não tem só ouro”, enfatiza Jaime Calado, secretário de estado do Desenvolvimento Econômico.

Um Protocolo de Intenções muito semelhante a este foi assinado em outubro de 2019 pela empresa antecessora chamada Cascar, que é a mesma razão social que a Aura assumiu em outubro de 2022. Se tratava justamente do Projeto Ouro Borborema, em Currais Novos-RN. O novo Protocolo de Intenções, assinado com a Aura Minerals, estende o prazo de validade de dois anos para seis anos.

Borborema é um projeto a céu aberto de ouro, localizado 30 quilômetros a leste do município de Currais Novos, no Seridó do Rio Grande do Norte, com mais de 1,87 milhão de onças de ouro de Recursos Minerais Medidos. “Onça” é o sistema de medida do ouro, e 1 onça é equivalente a 28,349g.

O projeto entra no portifólio da Aura como projeto de crescimento e tem como o objetivo a entrada em operação no quarto trimestre de 2024, segundo seus representantes. A empresa estima a criação de 747 empregos diretos durante a construção, e 600 empregos diretos durante a operação. Com a assinatura do documento, se comprometeu com o Estado em priorizar a mão de obra local, em fazer parcerias para capacitação e incentivar a mão de obra feminina para dinamizar a economia da região.

Durante a reunião, Calado também deu ênfase à segurança jurídica que o Estado oferece, lembrando das 25 empresas em funcionamento na área de energia eólica, sendo 14 delas as maiores do mundo. Reforçou também a importância do PROEDI, programa de benefícios fiscais do governo do estado para empresas e estabelecimentos industriais existentes ou que se instalam no Rio Grande do Norte.

Postado em 10 de janeiro de 2023